Gráfico de barras

Algumas dicas para um bom gráfico de barras

1 – O título do gráfico deve traduzir exatamente o seu conteúdo. Evite títulos genéricos. O subtítulo deve conter detalhes sobre o título e a região de interesse. Não utilize fontes que dificultam a leitura e cores muito fortes.

2 – Sempre informe a unidade da sua escala. Evite números muito grandes, se necessário utilize um fator de multiplicação. Sem esta informação o gráfico não tem sentido.

3 – Utilize os valores nas barras somente quando for muito importante. Uma boa escala e linhas de grade discretas podem levar a mesma informação e evitam a poluição visual do seu gráfico.

4 – A informação da fonte é fundamental para a credibilidade dos dados.

5 – Evite textos na vertical. Esta formatação dificulta a leitura e não é visualmente agradável. Se precisar de espaço para a leitura dos dados do eixo x, utilize o gráfico de barras horizontais.

6 – Evite gráficos 3D. Nesta formatação a leitura da diferença entre as barras pode ficar comprometida em função do ângulo utilizado. Um gráfico plano representa a real diferença entre as barras.

7 – Evite efeitos especiais dentro das barras e cores fortes. A informação importante que deve ser levada é a relação entre as barras, não seu interior.

8 – Utilize cores diferentes para dados não possuem a mesma origem de informação, como valores estimados. Informe sempre o motivo da utilização da cor diferenciada.

9 – Utilize fontes de fácil leitura e sem serifas. Mantenha a harmonia entre os tamanhos de fontes para que a leitura seja agradável e sem poluição visual. Evite fontes diferentes para a montagem do gráfico.

10 – Mantenha uma área de escape para a leitura do seu gráfico. Evite montá-lo sobre fotos ou fundos poluídos. Um bom contraste garante a leitura rápida e objetiva do gráfico.

11 – Procure sempre utilizar a escala do eixo y a partir do ZERO. Escalas que começam em valores superiores podem acentuar a real diferença entre os valores.